Azulejo Industrial - Painel de 12 Peças - Personalizável

Azulejo Industrial - Painel de 12 Peças - Personalizável

Ref.: A-VS-PAI-12

105,00€
Disponibilidade: Em stock

Este Painel de Azulejos representa uma pintura da cidade do Porto, podendo ser emoldurado ou colocado como mural, enriquecendo o ambiente de qualquer espaço!

 

Painel  com pintura genuína à mão sobre 12 azulejos industriais, elaborado de forma exemplar, pelo nosso artesão, experiente em exposições  e devidamente certificado.

 

Uma verdadeira Herança Cultural!

Este painel poderá ser pintado a partir de qualquer imagem. Contacte-nos por e-mail ou telefone indicando medidas e imagem!

Caracteristicas

Dimensões de cada azulejo: 15 cm * 15 cm
 

Aproximadamente:

Comprimento
Largura
 60 cm
45 cm
 

Entregas

Todas as entregas confirmadas pela CRIVART serão entregues na morada especificada pelo cliente nos dados da encomenda.


PRAZOS DE ENTREGA

O prazo previsto de entrega é de 2 a 3 dias úteis para Portugal Continental e de 5 dias úteis para as Regiões Autónomas.

Nota: a previsão dos prazos de entrega é válida após a recepção do pagamento da encomenda.


RECOLHA EM LOJA

Para opção de recolha em loja, será notificado para o agendamento do dia e hora respetivos através do número de telefone ou email, que nos é facultado por si.


ENVIO POR TRANSPORTADORA

As encomendas serão enviadas pela transportadora NACEX, CTT Expresso ou outra transportadora caso o justifique.


CUSTOS DE ENVIO

Portugal Continental - 4.50€

*Portes grátis a partir de 50.00€


Para mais informações consulte Termos & Condições.

Azulejaria



A Azulejaria, de influência árabe, criou raízes na Península Ibérica, palácios revestidos com um jogo simétrico e emitindo brilho e ostentação fascinou tanto portugueses como espanhóis.

Esta arte ganhou tradição em Portugal, nenhum outro povo europeu se apropriou dele como os portugueses, fazendo já 500 anos de produção nacional e sendo por isso, considerado caso único, como elemento decorativo e arquitectónico.


Os artesãos adaptaram a técnica mourisca aos padrões e preferência ocidental e depois de algum tempo de aperfeiçoamento, nos finais do sec. XVII, a sua qualidade e produção intensifica-se e nasce um “Ciclo de Mestres”.

Depois do terramoto de 1755, em Lisboa, esta arte é intensificada como azulejo de padrão, “Pombalinos” e utilizado nos edifícios.


A partir do séc, XIX, o azulejo acompanha o processo de urbanização e ganha visibilidade no revestimento de fachadas de edifícios, chegando às estações de combóio e mesmo metro, já no século XX.


A originalidade da utilização do azulejo pelos portugueses, faz dele um produto único no Mundo.



A Crivart usa cookies para melhorar a navegação dos nossos utilizadores. Ao fechar esta mensagem aceita a nossa política de cookies. Saber mais